rvm – o mágico gerenciamento de versões do ruby

Salve salve rubistas, railers e demais developers !

O assunto de hoje, pelo menos para mim é o fantástico rvm. Como essa ferramenta é útil na vida de um desenvolvedor !

Se você deseja ter em sua máquina JRuby, Rails 3, Rails 2.3.8, Ruby 1.9.2, Ruby 1.8.7 e o melhor, de forma organizada, você tem que instalar urgentemente o rvm.

Esta ferramenta além de gerenciar as versões do ruby, também permite gerenciar as gems com o uso de gemsets que podemos chamar de “repositório” de gems para ilustrar melhor o que é, portanto, pode-se tem em sua máquina todas as versões do rails por exemplo.

Alguns comandos simples e básicos do rvm, após ter instalado:

– rvm list (lista todas as versões do ruby que você tem, incluindo jruby)

– rvm install 1.9.2 (instala a versão do ruby de seu desejo)

– rvm use 1.9.2 (para utilizar tal versão desejada)

– rvm system (volta para a versão setada como padrão no sistema)

– rvm gemset list (lista todos os “repositórios de gems disponíveis para seu ambiente atual)

– rvm gemset create rails303 (cria um “repositório” de gems)

– rvm gemset use rails303 (para utilizar o “repositório” desejado)

– para instalar as gems apenas o comum: gem install rails

Termino este post recomendando fortemente os railers a utilizarem o rvm, acho que é uma ferramenta essencial e requisito para um bom desenvolvedor RoR.

Fonte para os comandos básicos/estudo:

http://rvm.beginrescueend.com

Ah, não posso esquecer de dar créditos ao parceiro @raulsouzalima que me indicou o uso urgente da ferramenta !

Anúncios

Rails For Zombies: uma maneira fácil, divertida e rápida de aprender Rails

Fantástica !!!

Essa é minha opinião sobre a ideia inovadora da Envylabs. Sim, eles mesmos que já fizeram alguns vídeos inovadores comparando ruby on rails com outras linguagens de desenvolvimento.

A ideia desta vez surpreendeu, se trata um site/tutorial em que o usuário precisa apenas se cadastrar(e entender inglês) para poder aprender Ruby on Rails, ou seja, não precisa instalar nem configurar nada em sua máquina ! Ideal para quem quer aprender qualquer tipo de linguagem ou apenas experimentar para saber se realmente vai se dar bem.

Após criar sua conta, o usuário assiste um vídeo bastante irreverente sobre o tópico de rails a ser abordado e com uma boa pitada de zumbizisse para tornar o aprendizado mais leve e descontraído, após assistir o vídeo o usuário pode fazer o download dos slides ou do vídeo que acabou de assistir e também parte para os exercícios sobre o tópico abordado. Interessante não ?

Acho muito válido para quem quer aprender e até mesmo para quem já tem bons conhecimentos em Rails pois além de descontrair você dá uma reforçada legal nos tópicos básicos !

Recomendo fortemente que vocês comam um pouco de cérebro !

Colocar em Produção: A batalha sangrenta que pode ser evitada !

Olá !

Quem da área de TI já não passou por uma batalha sangrenta e desgastante para colocar o site ou sistema em produção ?

Pois é, sempre temos que enfrentar algumas situações adversas, missões impossíveis de colocar algo em produção em um prazo curto por n motivos. E eu demorei para escrever novamente no blog pois estava em uma dessas batalhas.

Posso dizer que nesta batalha em específico tive um problema de planejamento no qual optei por obedecer à uma ordem vinda de meu chefe ao invés de optar pela ação que tinha certeza de obter sucesso. Por conta de falhas deste tipo ou de más estimativas de prazo o profissional enlouquece pois se vê obrigado à finalizar seu trabalho no prazo, mesmo que a quantidade de tarefas e/ou dificuldade das mesmas seja absurdamente grande. Com este cenário é inevitável noite(s) em claro e quantidades dobradas, triplicadas, quadriplicadas de horas trabalhadas para a tentativa de sucesso.

Mesmo com a falha de planejamento interno neste projeto, pude perceber que o prazo estava apertado e na maioria das vezes por imposição do cliente ou de concorrentes no mercado. Parece que não temos como fugir disto, mas quanto mais experiência adquirimos, mais batalhas sangrentas evitamos. Nós devemos sempre aprender com os erros e tentar evita-los no futuro. Por mais prazeroso que seja ver o site ou sistema no ar com tudo funcionando, será que vale a pena passar as noite(s) em claro e passar por desespero similar à Porta dos Desesperados ? Garanto que se perguntarem para qualquer profissional que tenha acabado de passar por isso se ele pretende repetir a dose, a resposta será NÃO, com letras maiúsculas mesmo.

Se pudermos evitar a batalha sangrenta, devemos sempre tomar esta decisão. Acho mais válido dizer que o prazo não e correr o risco de ouvir um monte de groselhas ou até ser mandado embora(no caso de empresas terroristas) do que passar por este tipo de atividade desgastante. Falo isso devido ao mercado de nossa área ser bem aquecido, portanto temos esta opção na maioria das vezes. Agora quanto ao saber dizer não, é um assunto bem complicado, pelo menos para mim e que muito provavelmente será abordado em algum post futuro.

Este não foi um post muito técnico mas acredito que seja importante escrever sobre coisas do dia-a-dia de um desenvolvedor. Caso aprovem ou não este tipo de post, por favor escrevam no blog para que eu tome conhecimento e busque sempre melhorar.

JQuery Grid – Rails Plugin

Iae pessoal, eu gostaria de escrever um post sobre TDD ou um sobre o Git, mas infelizmente ainda não estou com conhecimentos suficientes para escrever algo aqui, ainda estou assistindo ao screencast do Akita sobre Git e pretendo ainda desenvolver um site pequeno porém 100% TDD.

Bom, como quem não tem cão, caça com gato, vou escrever aqui sobre um plugin que utilizei estes dias e recomendo para quem precisa de um grid para Rails: é o JQuery Grid da 2dconcept. O uso deste plugin é bem simples, não tive problema algum para utilizá-lo, apenas segui o guia de referência da própria 2dconcept: http://www.2dconcept.com/jquery-grid-rails-plugin e fiz algumas customizações.

O grid é bem completo, atendeu bem minhas necessidades(que eram básicas) e como podem ver no exemplo possui funcionalidades como: alterar os registros, ordenar, incluir novos registros, filtrar e paginar.

É válido lembrar que pode ser facilmente traduzido, pois o plugin já vem com uma pasta i18n com vários arquivos js de locales diferentes.

Este post fica apenas como dica, já que não há nenhum bug ou dificuldade para que seja postado aqui.